COVID-19 (Coronavírus)

1. O que é?

COVID-19 é o nome atribuído pela Organização Mundial da Saúde (OMS), à doença provocada pelo novo coronavírus, que pode causar infeções respiratórias graves tais como a pneumonia. O vírus foi identificado pela primeira vez em humanos, no final de 2019, na cidade chinesa de Wuhan, província de Hubei, tendo já sido confirmados casos em outros países.

Foi declarado como pandemia no dia 9 de março de 2020 pela própria OMS, devido ao perigo que o mesmo representa, ao já ter infetado diversos países a nível global.

O novo coronavírus tem uma taxa de infeção bastante elevada, podendo contagiar pessoas de todas as faixas etárias. Os principais afetados são os idosos ou pessoas com doenças crónicas, tais como:

  • Doenças respiratórias;
  • Diabetes;
  • Distúrbios cardíacos ou hepáticos;
  • Cancro.

É recomendado principalmente as pessoas que se encontrem numa das categorias acima citadas, que se mantenham em isolamento social, de modo a evitar riscos desnecessários.

 

2. Principais sintomas

Segundo as informações médicas recolhidas até ao momento em relação ao novo COVID-19, os principais sintomas que podem-se apresentar são os seguintes:

  • Febre;
  • Tosse seca;
  • Dificuldades respiratórias;
  • Dores de garganta;
  • Falência renal e/ou de outros órgãos;
  • Dores musculares e cansaço.

O Centro de Prevenção e Controlo das Doenças (CDC) considera que o tempo de incubação do vírus pode durar entre 2 a 14 dias.

Se apresentar algum destes sintomas durante um elevado período de tempo, deve contactar de imediato o Serviço Nacional de Saúde, através do número 808 24 24 24.

Além dos sintomas acima mencionados, o COVID-19 pode infelizmente resultar em morte, tendo já sido registados diversos casos onde o estágio final da infeção é esse.

 

3. Como prevenir?

Abaixo podem ser encontradas algumas das recomendações médicas para prevenção, fornecidas diretamente pela Organização Mundial de Saúde:

  • Ligar para o Serviço Nacional de Saúde 24 (808 24 24 24), antes de recorrer a serviços de saúde, e referir sempre o histórico de viagens, e/ou contato com animais e/ou pessoas doentes, seguindo as orientações que lhes forem dadas;
  • Lavar frequentemente as mãos com água e sabão ou produtos à base de álcool;
  • Manter uma distância de pelo menos 1 metro das pessoas ao redor;
  • Evitar o contato próximo com doentes com infeções respiratórias agudas;
  • Ao tossir/espirrar, tapar sempre o nariz e a boca recorrendo ao uso de um lenço de papel ou do braço, nunca das mãos;
  • Deitar os lenços de papel para o lixo imediatamente após o seu uso;
  • Lavar de imediato as mãos após tossir/espirrar;
  • Utilizar máscara cirúrgica, se a sua condição clínica o permitir.

 

4. Observações finais

É pedido a todos o maior dos cuidados e de bom senso nesta altura de tanto risco. Permaneçam nas suas residências e evitem sair, a não ser para um fim de extrema importância. Se todos nos unirmos, será mais fácil combater o problema!

"Este vírus é o inimigo público número um de todo o mundo"

Óscar Gaspar

--------------------------------------------------------------------------------------------------------

Morgado, 17 de março de 2020